27 de junho de 2010

Meu coração foi se Cansando

Então meu coração foi apertANDO, sufocANDO e quase parANDO de tanto gerundiANDO que tinha minha vida; Tudo sempre começANDO ou não sei talvez estivesse terminANDOe eu nunca estava pronta pra definir ao certo o que acontecia; 
Porque estava sempre esperANDO quem disse que estava chegANDO... mas sempre se perde no caminho, por medo de arriscar, então vai caminhANDO numa velocidade que parece não querer alcançar; 
Enquanto isso eu vou pensANDO, se medrosa não seria eu, que vou levANDO tudo mais ou menos por medo de continuar; 
Tanto tempo chorANDO nem enxerguei que já estava só para tanto “ANDO” 
Então vou andANDO, bem devagarzinho... as vezes recebo cartas de alguém que diz estar chegANDO para me buscar; 
Quando leio tudo vou imaginANDO, alguém escrevENDO, alguém se perdENDO só por que tem medo de amar; 
Mas meu coração foi se cansANDO de tanto gerundiANDO e resolveu não mais esperar...
Dheméter Rues

24 de junho de 2010

Conto Baseado em Sonho

E pra aquela menina já não havia mais sentido nas palavras.
Como ausência significaria a falta que alguém faz, se essa pessoa mesmo longe ainda estava no coração dela?
Ou o que seria estar perto, se mesmo ao lado dela, ele permanecia tão longe?
Ou quem sabe o que sentia pela vida, se as mesmas palavras já não mais explicavam isso?
Aquela pequena menina hoje em dia tornava-se uma grande menina, deixava de lado as pedras que riscava a rua pra pegar nas canetas que tingiam os papéis.
Os números que antes enfeitavam suas amarelinhas hoje estavam em sua carteira.
Os algodões que antes ela só conhecia como algo doce hoje era usado pra tirar suas maquiagens.
A vontade de ir morar fora de casa ficava cada vez mais perto, já não havia razão pra estar numa casa onde não tivesse nada a ver com a família, com exceção de sua mãe, que mesmo depois de velha ainda lhe passava a imagem de bondade, de amor, de carinho.
As coisas que lhe eram ditas já não tinha mais importância, as frases se tornaram apenas um amontoado de letras que se embaralhavam sem razão.
Como poderiam amar um ao outro se sempre estavam brigando, ou como poderiam brigar pra depois sorrir?
Como alguém poderia chorar rindo, ou poderia chorar de alegria?
Porque só se fazia poesia quando tristeza batia a porta?
Qual é o sentido das coisas?
Porque choramos?
Porque rimos?
Aquela menina tinha vontade de descobrir o sentido das coisas, descobrir a verdade por trás de tudo, ela sempre quis saber demais e nunca se preocupou em viver essa vida.
Ela passava dias e dias na cama pensando em tudo que sonhava em fazer, ela passava noites e noites fazendo tudo o que sonhava.
Onde era realidade?
Onde era sonho?
Não sei, mas gostaria de saber, aquela menina vivia um sonho, aquela menina sonhava uma vida.
                                                                                                                 
Luís Fernando Simões-Pipoca



 Nem toda palavra é, aquilo que o dicionário diz
Nem todo pedaço de pedra se parece com tijolo ou com pedra de giz
Avião parece passarinho, Que não sabe bater asa
Passarinho voando longe ,Parece borboleta que fugiu de casa
Borboleta parece flor ,Que o vento tirou pra dançar
Flor parece a gente Pois somos semente do que ainda virá
A gente parece formiga, Lá de cima do avião
O céu parece um chão de areia, Parece descanso pra minha oração
A nuvem parece fumaça, Tem gente que acha que ela é algodão
Algodão as vezes é doce.. Mas as vezes né doce não

Sonho parece verdade, Quando a gente esquece de acordar
O dia parece metade, Quando a gente acorda e esquece de levantar
Hum... E o mundo é perfeito...Hum... E o mundo é perfeito
E o mundo é perfeito

Eu não pareço meu pai , Nem pareço com meu irmão
Sei que toda mãe é santa, Sei que incerteza traz inspiração
Tem beijo que parece mordida, Tem mordida que parece carinho
Tem carinho que parece briga ,Tem briga que aparece pra trazer sorriso
Tem riso que parece choro, Tem choro que é por alegria
Tem dia que parece noite, E a tristeza parece poesia
Tem motivo pra viver de novo, Tem o novo que quer ter motivo
Tem aquele que parece feio, Mas o Coração diz que é o mais Bonito
Descobrir o verdadeiro sentido das coisas, É querer saber demais
Querer saber demais

Sonho parece verdade, Quando a gente esquece de acordar
O dia parece metade, Quando a gente acorda e esquece de levantar
Mas sonho parece verdade, Quando a gente esquece de acordar
E o dia parece metade ,Quando a gente acorda e esquece de levantar
E o mundo é perfeito
E o mundo é perfeito
E o mundo é perfeito...
O Teatro Mágico.

21 de junho de 2010

Falta sempre alguma coisa

Mais açúcar no café, mais tempo para o descanso, um telefonema, um bilhete, um sorriso. Mais um minutinho pra falar, mais dinheiro, mais fé, mais paladar.
Falta sempre aquela viagem, aquele disco que você não tem, um amigo que está longe, um elogio que lhe afague, uma palavra de amor daquele alguém especial.
Sobram a falta de espaço, a falta de satisfação, a falta de ar e o excesso de sol que faz ferver a pele e também queima esperanças.
Falta sempre um olhar, um desejo consumado, uma vontade inabalável, um livro, um poema, um coração sem maldade. falta perceber que as coisas - e as pessoas- não são descartáveis.
Falta tanta coisa! Sobra tanta falta!
Faltam os amigos queridos todos os dias ao seu lado, falta inspiração, percepção. Falta falar menos, sentir mais, desejar menos, entregar-se mais.
Ah, falta muita coisa.
Um sapato novo que não machuque, mais árvores na sua rua, mais árvores no seu planeta, menos egocentrismo, menos terrorismo, mais humanidade no ser-humano. Falta preservação, falta bondade, falta delicadeza, falta verdade.
Falta parar de perder, parar de chorar, de sangrar, de doer.
Falta menos solidão, mais amplitude, imensidão, mais coração, mais respeito.
falta a declaração de amor, a paixão sem conseqüência, a resposta afirmativa que lhe fará sentir tão bem que você pensará que tem asas.
falta um minuto, um dia, um mês, um ano, um século. Falta um segundo, um instante. Um agora.
Sobram essas faltas todas no diariamente sem fim da vida.
Aprender aquele instrumento, saber dançar melhor, boas comédias no cinema...Falta enfeitar a janela com flores e deixar entrar o vento e a luz. Porque tem sobrado muita cegueira e muitas, muitas escuridões.
Falta tanta coisa. Um caminho mais leve, um segredo revelado, a juventude eterna. Menos veneno na comida, menos veneno nas palavras. Menos lixo no mundo, menos lixo na alma. Mais saúde, mais inteligência.
Falta a cura de todos os males.Panacéia. Falta a cola definitiva para os corações partidos. Falta um remédio que nos dê alegria e que nos acenda o dia.
Falta uma fase da lua, uma estrela no céu, um beijo roubado. Falta família reunida, domingo sem pressa, balada sem ressaca. Faltam gargalhadas.
Sobram falta de alma, o excesso de mentiras. Sobram as vontades proibidas, as dúvidas, o afastamento. Sobra o não.
Sobra o silêncio que te dói e te machuca. Falta uma pessoa, falta uma voz, falta um som.
Falta sempre alguma coisa que lhe complete, que lhe mude, que lhe faça acreditar. Algo que lhe faça querer ser melhor, que lhe faça querer acordar todas as manhãs.
O que nos falta é sobra. O que nos sobra é falta.


Van Luchiari

14 de junho de 2010

Versos Mudos

video

Dedicada a Ti Xuxu  =)

8 de junho de 2010

Amanhã... Apaixone-se.

Porque o dia seguinte é o dia mais importante da sua vida! É no dia seguinte que sabemos se o dia de ontem valeu a pena!
É no dia seguinte que acordamos para a realidade... ou dormimos no sonho!
E só há uma maneira de viver... Apaixonado!
Por isso Dance... daance, como se ninguém estivesse vendo você!
Trabalhe, como se não precisasse de dinheiro!
Corra, como se não houvesse a chegada!
Ame, como se nunca tivesse sido magoado antes!
Acredite, como se não houvesse frustração!
Grite, como se ninguém estivesse ouvindo!
Beije, como se fosse eterno!
Sorria, como se não existissem lágrimas!
Abrace, como se fossemos todos amigos!
Durma, como se não houvesse amanhã!
Crie, como se não existissem críticas!
, como se não precisasse voltar!
Acorde, como se nunca mais, você fosse dormir de novo!
Faça próxima viagem, como se fosse a última!
Vista-se como se não conhecesse espelhos!
Proponha, como se não existissem as recusas!
Brinque, como se não tivesse crescido!
Levante, como se não tivesse caído!
Case, como se não houvesse outro!
Mergulhe, como se não houvesse medo!
Ouça e Fale, como se não existisse o certo e o errado!
Aprecie, como se fosse eterno!
Viva, como se não houvesse fim!
Prefira Ser ao invés de Ter... Sentir ao invés de Fingir... Andar ao invés de Parar... Ver ao invés de Esconder... Abrir ao invés de Fechar!
Apaixonar-se é um exercício de jardinagem!
Arranque o que faz mal. Prepare o terreno. Semeie. Seja paciente, espere! Regue e cuide!
Terá um jardim... mas, esteja preparado porque haverá pragas, secas ou excesso de chuvas. Se desistir, não terá um jardim, terá um descampado!
A paixão não se vê, não se guarda, não se prende, não se controla, não se compra, não se vende, não se fabrica!
A paixão é a diferença entre o sucesso e o fracasso! Entre a dúvida e a certeza! Entre aqueles que gostam e fazem... e aqueles que fazem e gostam!
Apaixonados não esperam... agem!
A Paixão é o que faz coisas iguais serem diferentes!
Lembre – se que a Arca de Noé foi construída por apaixonados, que nada conheciam sobre navegação e embarcação!
E o Titanic foi feito por engenheiros profissionais, fabulosos, que queriam mostrar o seu poder!
Amanhã, quando acordar... pense se o hoje valeu a pena!
E APAIXONE-SE... Porque em 24 horas você vai entrar no dia mais importante da sua vida...
o DIA SEGUINTE.

4 de junho de 2010

Pra Dizer Adeus

Você apareceu do nada

E você mexeu demais comigo
Não quero ser só mais um amigo
Você nunca me viu sozinho
E você nunca me ouviu chorar
Não dá prá imaginar quando
É cedo ou tarde demais
Prá dizer adeus
Prá dizer jamais

Às vezes fico assim pensando
Essa distância é tão ruim
Porque você não vem prá mim?

Eu já fiquei tão mal sozinho
Eu já tentei, eu quis chamar
Não dá prá imaginar quando

É cedo ou tarde demais
Prá dizer adeus
Prá dizer jamais

Eu já fiquei tão mal sozinho
Eu já tentei, eu quis...
Não dá prá imaginar quando

É cedo ou tarde demais
Prá dizer adeus
Prá dizer jamais

É cedo ou tarde demais...